Dona Margarida

Num bate-papo descontraído e agradável fomos apresentados à Dona Margarida, Dona Guida para os moradores da Estância.
O motivo do encontro não poderia ser melhor e mais oportuno, comemorar o aniversário dessa senhora que fazia 94 anos de idade de plena lucidez.
Pelo pouco que estivemos no local e conversamos com ela deu pra notar o carinho que todos na Estância possuem por essa velha jovem guerreira que atravessou os anos a poder de muita dança com direito a ritmos modernos, pagode e brega, e quando mais moça regada a conhaque dreher e ron montila.
Querendo descobrir o segredo e a arte de envelhecer com tanta vitalidade não foram poucas as perguntas que fizemos na esperança de encontrar uma simples palavra ou dieta que pudesse representar o elixir da juventude de Dona Guida.
Não obtivemos em parte a resposta e nem poderíamos descobri-la em tão pouco tempo, mas o amor pela vida e o sorriso solto misturado a um incrível senso de humor começou a nos dar pistas que o caminho seria este.
Continuamos a conhecer as incríveis histórias de Dona Margarida e sem precisar de muitas perguntas, a conversa fluía naturalmente, bem descontraída, ela ditava com suas respostas as minhas próximas indagações.
Entramos no assunto dos amores passados e atuais dela e talvez tenhamos com isso descoberto a razão de tão longa existência.
Do passado ela nos disse que foi casada durante muito tempo com um senhor que veio a falecer, mas no presente ela estaria ainda apaixonada por um amigo de um dos presentes da mesa, amigo de longa data, e fazia questão de dizer que naquele dia estava esperando uma resposta definitiva para a aflição de seus sentimentos, pois com ela, ou era ou não era, não havia meio termo, ou o dito amor decidia ou estaria tudo acabado.
Daí tiramos a humilde, presunçosa e para muitos óbvia conclusão que é de fato o amor o grande elixir dos tempos, é ele que amolece o coração, nos torna adolescentes, que cria calafrios e esperanças, que semeia risos e choros, que prepara o corpo para o abraço e carinho, e isso víamos claramente nos olhos e na alegria dessa jovem senhora de 94 anos, ela simplesmente se deu o direito de amar e com essa receita atravessou os anos.
Parabéns pela linda lição, Dona Guida, que possamos incluir cada vez mais o amor, a paixão, nesse turbilhão de aventuras que é a vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s